13.2.08


cinco minutos na varanda do lugar comum

o café sobre a mesa o caderno vermelho que acompanha a agenda

e um contraluz matinal sobre a mata do jardim botânico o rio a serra

onde sopra o vento que cedo soprara na porta de casa.

a vista tem o rumor dos pólens das poeiras a surdez do tráfego matinal

veio no silvo da locomotiva por entre colinas nos braços dos afluentes

no abraço da criança ensonada nos belos rostos dos adolescentes

chegando ao areal na sombra da alcáçova perdida.

5 comentários:

laura disse...

lindo e musical. quase consegui ver um olhar nesta imagem...

Scarlata disse...

bonito sim. ;)

isabel mendes ferreira disse...

incomum.


e de repente lembrei.me de Torga)


incomum. mesmo.

todo o conjunto.

(segui o link e gostei muito.)


.

cedo o silvo reaparece.~

por aqui.


bjj.

somebody disse...

Olá Blue,

nem imaginas como a tua partilha tem preenchido os meus vazios. Finalmente vou arranjando uns bocadinhos para escrever o que me vai nas entranhas. Gostava que me visitasses na minha modesta "morada" http://aspontesdaregua.blogspot.com/
obrigada por tudo

jpt disse...

tens convite -
http://ma-schamba.com/jpt/da-lingua-portuguesa-retiro/

Arquivo do blogue

 
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.