18.9.07

(revisão por at)

sopras dos meus lábios
a sombra do voo dos grifos
os veios das escarpas

deixas-me a pele rasa
um corpo fóssil
na garganta quebrada do rio.

9 comentários:

Mar Arável disse...

BEM ME PARECEU QUE NÃO ERA A FINGIR

blue disse...

:)

Joao Tordo disse...

Blue (ou Cláudia, suponho): gostava de falar contigo acerca de um projecto de trabalho, mas nao consigo encontrar o teu email. Chamo-me joao tordo, sou escritor, e o meu email é jbtordo@yahoo.co.uk (só conheço o teu trabalho através do blog, mas estou de queixo caído). Podes enviar-me um email para falarmos?
abraço

Anónimo disse...

fui ver..."errante".



rasante.



obrigada.


beijo.
Blue.


y.

Letras de Babel disse...

um movimento que dói. que não se quer ver onde vai dar...

saudosista do futuro disse...

a natureza no sopro

das tuas palavras azuis.




_______________________________

Anónimo disse...

____________querid�ssima Blue, responda l� ao J.T.
� um escritor hiper talentoso.

s�rio.

beijos.


imf.

:))))))))))))

Anónimo disse...

e eu dei as melhores e maiores referências....




beijo. in Blue.




y.

cm disse...

leve como a brisa planando sobre as vertentes de palavras encantadas...
adorei

um abraço

Arquivo do blogue

 
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.