10.8.07


(tinta permanente e tinta-da-china sobre papel, sem data)

tenho as mãos magras cavas
as artérias inchadas

a vista olheirenta
os lábios encarniçados
a pele transparente
o corpo cadente

o teu olhar ausente.

9 comentários:

isabel victor disse...

Beleza ...

(nostálgico)

...

i*

Sofia Loureiro dos Santos disse...

Lindo.

Mar Arável disse...

com tintas permanentes

se inscrevem

sonhos e outros olhares

que só dependem de quem os olha

BELO

Anónimo disse...

tenho as m�os magras cavas...

_________________belo.


(tb. cavas e vagas...)

o poema de um rosto caiado de nost�lgicas s�labas.


__________________

o Piano ensaiou. s�.

mas ao lado (ver profile) j� tinhas um espa�o mais ou menos aberto) :))))
__________________

obrigada Blue.


beijo.


imf.

laura disse...

ouve-se música nestas palavras.
um beijo. vou de férias. estarei de volta no fim do mês.

hfm disse...

A tinta escorre nas palavras ou serão as palavras que escorrem nas tintas?

Natália Nunes disse...

é, a saudade mata.

bjo!

kiasma disse...

tb ando assim...

Scarlata disse...

Eu preciso de um desenho teu!

Arquivo do blogue

 
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.