26.4.07


(detalhe, acrílico sobre papel, 1990)

o meu corpo transformou-se num recorte de si próprio
por entre os teus lábios, através das tuas mãos.

sinuosa imagem que se isolou sob a ameaça da luz estrondosa vinda do estádio
ainda que só a escuridão me permitisse avistar.
para lá te dirigiste
e eu só soube como desviar o rosto para o lado mais oposto,
desfalecido gesto no pavor de não saber como te abandonar.
quando olhei de novo,
o jogo havia terminado
e as milhares de pessoas vindas desse contra-luz
que devorei para te buscar
não trouxeram o teu corpo.

mais tarde, violentaste o meu tronco claro com tão voraz luz.

negro bater de asas vindo do meu coração
como a dôr prestes a libertar-se
eis como a morte me ronda e acompanha
através das perdas que se sucedem na minha vida.

desde então que empalideço, que a minha figura se aclara
que nos meus olhos transpareço
impulso desamparado no tempo
que não saberei como reencontrar.

8 comentários:

blue disse...

um dos últimos, um dos de 1992.

bruno .b.c disse...

muito bom, agora
cláudia. gosto muito
dos teus detalhes.
do tom magoado do
texto. de alguns
versos por que me
interesso: sumários
agudos, percutidos.

(perdoa, mas explica:
'um dos últimos'?)

um abraço.

blue disse...

olá bruno.
entre 1983 e 1992 escrevi um conjunto de textos que, uns anos mais tarde reuni em edição de autor (10 exemplares para os amigos).
por entre o que tenho escrito, tenho vindo a colocá-los no blue molleskin (começaram a aparecer aqui .
este é talvez o último desse conjunto que vou publicar aqui.
obrigada pelo apreço, até sempre.

Anónimo disse...

tudo.

a aguarela.

o voltar as costas.

as palavras.

tudo.

como asas.

pesadas.

marcas.
marcadas.






Blue....
transparece. clara. claríssima.


_______________

beijo.


(piano)

blue disse...

obrigada, piano.

isabel mendes ferreira disse...

e "violentei" o teu perfil....

mas docemente....


bom domingo Blue.

este é o meu corpo disse...

bom trabalho... bom blog.. sim senhor:) parabens;)

isabel victor disse...

Deixa-me envolver por este intenso abraçar-se ...

Levei-o para as páginas do caderno.

deixo-te um beijo " Na tarde clara do Domingo quente "

isabel

Arquivo do blogue

 
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.