2.11.08

espero lá fora o frio que me deixa a pele seca seca
os poros apertados
as unhas quebradiças
aguardo a baforada de vento que dissolverá a tua voz
na rua está escuro são horas de ir ao pão já não brilham estrelas
perguntas porque te deixas assim inerte inchada
porque não buscas agasalho
porque fazes tantas perguntas em silêncio respondo eu
lá terei de colocar os auscultadores para garantir a barreira de som
o filtro cinematográfico que a música traz às imagens propagadas na retina
às vezes na estrada o Wenders mas também
dead man do Jarmush na sala vazia do Teatro Académico
outras no mar que me ondula o cabelo
e la nave va
felliniana encosto a testa na vidraça da locomotiva busco o meu reflexo
vejo mulheres com cestos carteiras de napa ramos de flores
rapazes e raparigas abrindo os computadores portáteis
sou um corpo estranho
imagino-me vestida de xadrez parto para longe vou trabalhar
sorrio mas não falo nem sempre ouço
às vezes nada mais vejo que o movimento das colinas no écran de vidro
fico coberta de pó de folhas mortas agora que veio o frio
embaciada para gáudio das crianças
grafitam-me rebuçados flores mistérios impressões digitais
ajeitamo-nos nos bancos finjo que durmo às vezes
o sol atravessa-me os olhos quando me sento no contrasentido
a tagarelice das crianças também
corrijo o baton vermelho revejo matérias escolares
se estivesse mais frio e não houvesse tantos eucaliptos
poderia imaginar-me no Connecticut
mas isto é só porque acabei de rever Manhattan
porque noutras horas chove como só em terras de sua Magestade
noutras sei apenas como caminhar sobre argila.




6 comentários:

hfm disse...

Dizer-te que gostei? é pouco.

Filipa Júlio disse...

"espero lá fora o frio que me deixa a pele seca seca" - o grande, enorme, gigantesco problema é quando se espera o frio cá dentro, aquele que até provoca alterações na conductância da pele. a verdadeira tempestade de gelo.
it's the winter of our discontent.

Filipa Júlio disse...

ups, desculpa... entusiasmei-me e carreguei 2 vezes no botão do rato
:)

marta (doavesso) disse...

gostei muito.
um beijo

Laura disse...

também eu gostei tanto...

Anónimo disse...

mais uma viagem contigo e com as tuas palavras cheias de leveza poética. Obrigada!

um beijo grande

marisa

Arquivo do blogue

 
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.