28.11.07



para lá do hemisfério das palavras solitárias

cresce o rapaz por entre os muros da escola
cresce longe de casa, sem o cheiro do pão cozido,
sem trepadeiras de rosas vermelhas
sem hortênsias azuladas por linha de horizonte
logo após a cerca, logo antes dos valados verdes de musgo
antes dos pastos de aveia, do pousio, da tremocilha

em casa ficou joaquina rosa de olhar e regaço mansos
cobertos por avental imaculado
ficou o grande joaquim embrulhado em lençóis de linho grosso
as mãos magras dela entrelaçadas nos dedos desajeitados dele
ficaram as crianças que o rapaz já não pode ser
ajudam a amassar o pão a cobrir de açúcar o doce branco
a acender o forno muito antes da madrugada
uma cama deixada ao frio
uma cadeira vazia na mesa da cozinha

são olhos como poças de água corações apertados pequeninos
à mesa a carne é para os homens de batina
a gula é um pecado mortal, a fome assim também

e intensas são as pautas de música
ah intensas as harmonias que se aprendem a ler
e que ressoam na abóbada da capela como
manchas
solares serpentinas belas

mais do que flores de papel em dia de arraial
mais do que as pétalas que compõem passadeiras para a procissão
mais do que o oiro sobre a nuca das raparigas
intensas e como saciam
cantos gregorianos, oratórias

prenúncio de madrigais.

15 comentários:

Scarlata disse...

Simplesmente maravilhoso, oh menina eu adoro a tua poesia! ;)

António disse...

Manhã Submersa.
Vidas outras, outros tempos. Agora menina, por entre os muros do Jardim, longe de casa, sem o cheiro da lavanda, alecrim, oregãos.
Em casa, outra, ficaram Maria e José, ficaram crianças. A cama vazia, a cadeira fria.
Mas um mundo novo, ah, imenso, a descobrir. Prenúncio de vida, renovada.

mar.aravel@netcabopt disse...

CANTOS GREGORIANOS

O CREPITAR DO LUME ATÉ ÀS CINZAS

mar.aravel@netcabo.pt disse...

Cantos gregorianos

o crepitar do lume até às cinzas

laura disse...

já passei tantos dias numa casa como esta... quase lhe consigo sentir o perfume...

isabel mendes ferreira disse...

uma vez mais....socorro-me das palavras da Scarlata...!










.madrugo neste quase madrigal.


bjj.

JRL disse...

prenúncio serrano... bom fim de semana.

marisa disse...

o dia começa bem! acabo de ler dois textos belíssimos, o teu e o da laura, que alimentaram minha alma...obg.
beijos

Luis Eme disse...

Gostei da imagem, das tuas palavras solitárias...

e consegui ver a cadeira vazia, no meio da cozinha...

isabel mendes ferreira disse...

bom dia...madrigal.





deixo-te um beijo e um "não sei".


________________

e tenho pena.

Presença disse...

Perdi-me simplesmente... numa reminiscência!!!

bjo e boa semana

Gi disse...

mais uma vez me passeio nas tuas palavras feitas sabores, cheiros, sentires. harmoniosa e melódica a tua escrita.

Bom dia Blue :)

isabel victor disse...

oratórias ...


belíssimas.

(gostei tanto deste teu altar de divinas palavras e de rendilhadas imagens ...)

Bj* in blue.arte

Scarlata disse...

Ideia para um pequeno presente de Natal: A blue recolhe todas as suas poesias, prepara um belo documento pdf e homenageia os seus fans via e-mail! Que tal?

:);)

Nuno disse...

ola carla, sem duvida que as palavras são bonitas, mas essa foto é fantastica, como e onde conseguiste esta foto?? sabes de que ano é? eu moro nesta casa. agradeço resposta para afonuno@gmail.com

Arquivo do blogue

 
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.