27.12.07

Benazir Bhutto 1953-2007

em decomposição
palavra a palavra
em decomposição, em câmara lenta
o tempo, a voz
sente a areia fina que o vento sopra contra a pele
contra o linho branco a luz intensa
os golpes secos
a boca que não se resguarda da terra

em câmara lenta palavra a palavra clara

9 comentários:

hora tardia disse...

e da garganta só o sangue. que não voltará a tentar ser coragem.


pelo preço. que tem.


::
belo Blue.


bjj.

hora tardia disse...

:( desulpa....


pesam-me os dedos....e triplicou.se tudo.


apaguei.

António disse...

Uau!

AC disse...

Perdeu-se o teu lúcido olhar,

pela mão da loucura dos homens.

sacrifício inútil, só tu foste altiva

quando tudo em teu redor ardia.

AC

Luis Eme disse...

Linda homenagem...

at disse...

ainda bem que consegues escrever, claúdia. palavras sublimes contra a intolerância e a brutalidade.

Diogo Ribeiro disse...

Um bom ano de 2008 para ti, Cláudia. E já agora, tens um presente para ti no meu blogue ;)

Beijo :)

Anónimo disse...

querida Blue...


só para dizer que está tudo bem (...) com a L. de Babel....


(sei que gostarias de saber) e soube AGORA....


VIVA viva viva....:)

beijos!!!!!


imf.

JRL disse...

tens umas mãos talentosíssimas. quando ela morreu lembrei-me do Yitzhak Rabin. então, como agora, fico triste. quem faz falta vai-se e fica quem podia ir...

Arquivo do blogue

 
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.