10.11.06





(kew garden, março 2006)

algures dentro do meu subconsciente deviam jazer registos destas flores
que iam emergindo nos meus desenhos
sem que eu as referenciasse a nenhum espaço em particular

mais tarde, num dia feliz,
reconheci-as, dentro da estufa de um jardim botânico

só pude fotografá-las e sentir o seu perfume a orvalho

feliz por as poder observar de perto,
sem o filtro da minha memória interior,
aquela que compõe e referencia os impulsos do que há em mim.

2 comentários:

rosi disse...

belíssimas fotos.

laura disse...

parece-me tecido...já me pareceu "sede". já me pareceu "água". decididamente gosto de olhar para esta fotografia sem saber o que é...

Arquivo do blogue

 
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.