13.9.06




(c) pedro morais

o outono a chegar

carregado de névoas perfumadas
e brisas endiabradas que nos transportam os últimos sons da azáfama estival
folhas secas crepitando sob os passos na velha mata
o ar límpido que veste a serra, enche os pulmões e apura os sentidos
as fogueiras que no relento do final da tarde
lembram o aconchego de uma manta de lã antes da madrugada

o excesso de tonalidade

8 comentários:

blue disse...

imagens de 2004, mas que retratam bem o dia de hoje.

António disse...

Um arrepio. Que bom!

gaivina disse...

Conheço bem, ao lado da minha pele, todos os sons, cheiros e arrepios do equinócio nas serras...

blue disse...

equinócio. palavra que me traz à memória a voz da Eunice de Munoz contando "A Menina do Mar", da Sophia de Mello Breyner, num disco de 78 rotações com música do Lopes Graça..

"(...) Em Setembro veio o equinócio. Vieram as marés vivas, ventanias, nevoeiros, chuvas, temporais.(...)"

blue disse...

Gaivina: gostei imenso, imenso!, dos desenhos do grupo de desenho do Museu Grão Vasco. Belo projecto - ainda existe?

vasco disse...

parabens ao fotógrafo que captou a
dinamica da floresta,ora em paz ora em
guerra,soltando a sua energia interior!

laura disse...

que bonito!

blue disse...

obrigada Laura e Vasco

Arquivo do blogue

 
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.